America Graffiti: um pedaço dos EUA em Bologna

0 Comment

Eu sei, eu sei. Não se vem para a Itália para comer lanche e eu prometo que tem post sobre a maravilhosa culinária italiana vindo por aí, porém, sem querer descobri o América Graffiti, um restaurante no estilo dinner norte-americano e achei que seria interessante contar um pouquinho sobre a minha experiência.

O América Graffiti é uma rede que, ao contrário do que possa parecer, nasceu n Itália, em Forlì, em fevereiro de 2008. A ideia era unir pratos típicos dos Estados Unidos com o estilo dos anos 1950. Por conta disso, toda a decoração do lugar tem uma pegada retrô.


A decoração segue a pegada retrô e tem até uma salinha “Elvis Presley”

As paredes, por exemplo, são recobertas de pôsteres do Elvis Presley e de filmes clássicos como A Felicidade Não se Compra, de Frank Capra. Vinis, placas e desenhos no estilo pin-up, bancos vermelhos e até uma réplica de um Chevrolet Bel Air completam a decoração.

Restaurantes desse estilo não são nenhuma novidade, eu sei. Inclusive, eu mesma fui em um em São Paulo certa vez. Porém, achei interessante encontrar esse tipo de lugar logo aqui.

Esse meu choque vem do fato de que os italianos valorizam muito a gastronomia e, principalmente, tudo que é produzido aqui (sério, dificilmente você encontrará um produto que não tenha algum “100% italiano” no rótulo). Starbucks, por exemplo, é carta fora do baralho na terra da pizza. Daí a minha surpresa em descobrir algo tão fora dos padrões, especialmente em uma cidade menor, como Bologna.

Um Chevrolet Bel Air na entrada e muito verde e branco (e luz neon)

Além da decoração – que é, confesso, a parte mais legal e a que vale mais a pena de conhecer – achei bacana a preocupação em fazer você se sentir em uma viagem no tempo. Os doces ficam em uma vitrine arredondada no balcão, as porções vêm em cestinhos de plástico, a música ambiente é só aquela da época e até as roupas dos garçons combinam com a proposta do Graffiti.

Mais do que oferecer pratos típicos (como o famoso mac ‘n cheese ou ovos com bacon no café da manhã), a ideia é fazer o cliente se sentir em outro lugar e em outra era – e, vai por mim, funciona!

Algo que eu gostei bastante é que o restaurante tem um menu à parte específico para quem tem intolerância a glúten (por incrível que pareça, é bem difícil encontrar opções glúten free nos restaurantes daqui) e também alimentos vegetarianos e veganos. Sendo eu vegetariana, confesso que o lugar ganha um pontinho a mais comigo quando dedica uma paginazinha do seu menu para quem não come carne (no geral, a gente precisa se contentar com a velha e boa salada).

O menu conta com opções vegetarianas e veganas

De burritos a hambúrgueres, o cardápio tem bastante opções e sem perder a pegada retrô. Além das opções salgadas, eles têm também as sobremesas. Waffle, milk-shake, donut, torta de maçã e banana Split são algumas das opções. Eles também trabalham com um sistema de refil para determinadas bebidas, então, é possível pagar um valor fixo e beber o quanto quiser.

É claro que, se você está na Itália em uma passagem breve, não compensa muito ir a um restaurante que tem zero relação com a gastronomia local. Porém, se a ideia é ficar uns dias a mais vale a pena conhecer.

Os preços são acessíveis e eles têm várias promoções e combos. Um deles, inclusive, vem com um ingresso para o cinema incluso (aliás, em breve faço um post falando sobre os cinemas da Itália).

Fica então a minha dica não muito italiana pela Itália. Até a próxima 🙂

0 Comments

Leave a Comment